Nota sobre movimentação dos Estudantes de Medicina da UFSCar

0 Comentários // em CAMSA Rede Escola São Carlos UFSCar // 18 de setembro de 2012

Estamos na época de eleições municipais. Nenhum outro momento poderia ser mais propício à discussão de dois temas explorados à exaustão durante a propaganda eleitoral: a saúde e a educação.

Conscientes do nosso papel na sociedade como cidadãos e futuros médicos, hoje mais uma vez expomos nossos problemas, estamos seriamente preocupados com as dificuldades que se apresentam ao desenvolvimento das atividades de nosso Curso – que mais uma vez apresenta riscos à sua continuidade.

Infelizmente, em algum ponto deste caminho tortuoso, nossos sonhos como futuros médicos e nossos esforços como estudantes não foram e não são respeitados e correspondidos por aqueles responsáveis por nossa formação.

Preocupados com a melhoria das condições de ensino, organizamos durante este ano de 2012, diversas Assembleias de Estudantes para discutir nosso processo de formação.

Chegamos à perversa conclusão de que poucos avanços foram alcançados e muitos problemas, não só não foram resolvidos, como muitos outros surgiram. Não nos acomodaremos nem ficaremos calados diante da desonestidade, da falta de compromisso e da incompetência técnica e administrativa. Lutaremos pelo que nos é de direito e por isso estamos aqui expondo para vocês o que é de direito de vocês saberem: fomos enganados, vocês foram enganados, a população de São Carlos foi enganada.

Hoje, dia 18 de setembro de 2012, realizamos uma passeata que contou com a participação de cerca de 130 estudantes rumo ao Hospital Escola Municipal, representação máxima da interrupção de tudo o que nos foi prometido. Ao lado daquela obra inacabada enterramos simbolicamente nossos sonhos de formação. Somos vítimas de um projeto elaborado por uma universidade amadora, de uma política de governo estagnada e de um sistema de saúde falido – porém perfeitos no discurso. Os pactos acordados não foram cumpridos, os estudantes estão sem ensino e a população sem saúde.

Se por um lado é papel da universidade garantir a excelência do ensino que, a nosso ver, envolve, principalmente, a atuação dos estudantes junto à rede de saúde e a oferta de conhecimento acumulado para a sociedade, por outro é papel dos gestores municipais garantirem recursos financeiros, humanos, infraestrutura e mecanismos adequados para o cuidado digno da população de São Carlos e região.

Dos candidatos à Prefeito queremos propostas efetivas para a saúde, não somente rascunhos de propostas de governo. Vocês possuem um projeto para a saúde deste município? Estarão alinhados com os Governos Estadual e Federal? Estarão comprometidos com a qualidade a ampliação do atendimento, com a racionalização de recursos, com a gestão qualificada e com a inserção de estudantes na Rede Escola?

Por fim gostaríamos de manifestar nossa luta em defesa não somente de um ensino de excelência, mas também da consolidação da Rede Escola de Cuidados à Saúde de São Carlos e da estruturação do Sistema Único de Saúde.

Estudantes de Medicina da UFSCar

Sobre o Autor

Escrito por: | Visitar Website

Comentários Encerrados.

  • RSS
  • Email
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • Flickr
  • YouTube