Manifesto de Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar

0 Comentários // em CAMSA Destaque Greve Medicina Movimento Estudantil Paralisação São Carlos SUS UFSCar // 31 de março de 2013

Manifesto de Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar

“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem”. - Rosa Luxemburgo

Nós, estudantes de medicina da UFSCar, vimos pelo presente documento expressamente divulgar e apontar nosso descontentamento frente ao contínuo sucateamento do curso médico oferecido pela supracitada universidade. Exigimos que providências sejam tomadas pelas partes responsáveis, direta ou indiretamente, pela gestão, zelo e bom funcionamento da graduação em medicina. Exigimos um curso médico de qualidade a fim de poder, futuramente, oferecer um cuidado adequado à saúde da população em geral.

A paralisação total das atividades do primeiro ao quarto ano foi o único caminho restante vislumbrado pela maioria dos alunos. mesmo com um prejuízo imenso envolvendo carga horária, tempo de formação, exposição e a própria tensão psicológica surgida em tal atividade, tanto para professores como alunos, não desistiremos até que nossas reivindicações sejam atendidas. Não estamos exigindo nada além daquilo que nos foi prometido: “Um ensino médico de excelência, ousadia e compromisso social à luz das Diretrizes Curriculares Nacionais de Graduação em Medicina e dos princípios do Sistema Único de Saúde – SUS.” Infelizmente, nem o suporte básico à graduação bem como a questão assistencial em saúde à população serão possíveis enquanto não houver interesse e investimento nesse setor.

As reivindicações de nós, estudantes de medicina, vão muito além de uma questão intimista e pessoal. Ao contrário, atendem também ao suplício de toda uma população sedenta por um atendimento de excelência em saúde. Assim, esperamos por uma sensibilização das autoridades competentes quanto a essa questão e, mais, esperamos uma ação sinérgica entre todas as partes envolvidas para a resolução de tais agravos. Na busca de um ensino de excelência, na busca por um cuidado digo à população.

São Carlos, aos 15 de Março de 2013.
Estudantes de Medicina em Greve.

‘Texto retirado do Manifesto de  Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar.’

Leia aqui Manifesto na íntegra.

Por que Medicina? Por que UFSCar?

0 Comentários // em CAMSA Medicina São Carlos UFSCar Vestibular // 10 de janeiro de 2013

Medicina UFSCar

Aos vestibulandos e futuros alunos da medicina UFSCar,

Antes de entrar na faculdade, quando comecei a pensar na ideia de vir para a UFSCar, não conhecia bem como era aqui e comecei a procurar informações. Nos cursinhos por onde passei (Etapa e Poliedro) e de todas as pessoas de fora, sempre que perguntava sobre o curso a resposta era a mesma: “acho que não é uma boa opção!”. Bom, segundo eles, o curso apresenta tudo de ruim que um curso de medicina pode ter: não tem hospital escola e utiliza o PBL como metodologia de ensino.

Nesse tempo que estou aqui, pude ver a realidade e passo a vocês como, de fato, é o curso. O PBL ou ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) foge do método tradicional, em que há aulas com turmas grandes e professores passando o conhecimento aos alunos que o recebem de maneira “passiva”, e trabalha por meio de discussões em pequenos grupos com a busca do conhecimento por parte dos próprios alunos, que passam a ser “ativos” na busca do mesmo. Isso parece loucura em um primeiro momento, pois não parece que vamos conseguir aprender tudo sem o professor para nos ensinar, mas depois de algumas crises da pra ver que de fato este método funciona e que aprendemos a desenvolver um raciocínio clínico mais precocemente, se comparado com alunos do método tradicional. Isso fica evidente com os elogios que nossos alunos recebem ao fazer estágios em outras universidades. Quanto ao hospital escola, já existe um módulo funcionando em que ocorre uma parte do internato, e aguardamos o prazo da nova prefeitura para sua finalização.

Em 2012, fizemos manifestações em busca de melhorias para a área da saúde de São Carlos e para o próprio curso de medicina. Como resultados, conseguimos mostrar que não estamos passivos quanto à politica da cidade, o compromisso de melhorias na qualidade do ensino e de ajustes nas estruturas do curso.
Apesar dos problemas e das incertezas não mudaria daqui. Aqui temos uma maior proximidade com os professores, proporcionada pelas atividades em pequenos grupos; temos uma grande abertura para participar de ligas acadêmicas, projetos de extensão e, até, do centro acadêmico e da atlética; e temos por base o excelente desempenho dos alunos da turma I (quase 90% de aprovação direta) nas mais concorridas residências, como cirurgia (UNIFESP, FAMEMA), clínica médica (USP, UNESP, FAMEMA), anestesiologia (USP) pediatria (UNICAMP), entre outras. Logo, podemos ver que o curso de medicina da UFSCar forma médicos generalistas competentes, que tem firmado o nome dessa universidade no meio médico. Todos estes motivos me dão confiança a continuar aqui e a buscar a não acomodação com o que nos é imposto, buscando uma postura ativa, não somente nos estudos, como também na vida.

Lucas Rocha Silva Barbosa – Turma VII

Acadêmico do 2º ano do Curso de Medicina da UFSCar.

Estudantes do Curso de Medicina da UFSCar realizam Assembleia e apontam deficiências

0 Comentários // em CAMSA Medicina Rede Escola São Carlos UFSCar // 6 de setembro de 2012

Assembleia dos Estudantes - 02/09/2012

Na última terça-feira, dia 03 de setembro de 2012, o Centro Acadêmico Medicina Sérgio Arouca, orgão representativo dos  Estudantes do Curso de Medicina da UFSCarr, realizou uma Assembleia Geral que contou com a participação de mais de 100 estudantes.

Teve como pautas principais as deficiências que o Curso de Medicina enfrenta para sua existênc ia, tanto internas quanto externas. Os estudantes pontuaram suas insatisfações com a forma pela qual a Universidade tem enfrentado a implantação deste curso que neste ano já forma a sua segunda turma. No âmbito interno destacaram a ineficiência e inércia da administração superior da UFSCar, a burocracia do serviço público, a desestruturação pedagógica e a falta de coesão interna dos docentes vinculados ao Departamento de Medicina da UFSCar. Foi destacado, externamente, a ruptura de todos os pactos acordados entre a Prefeitura Municipal de São Carlos e a UFSCar, na época de implantação do Curso, há 7 anos com destaque para o reduzido número de Unidades de Saúde da Família disponíveis na rede de saúde do município e para a não conclusão das obras do Hospital Escola Municipal Prof. Dr. Horácio Carlos Panepucci que se iniciaram no ano de 2005 e até hoje, 7 anos depois, ainda não foram concluídas.

Além disso iniciaram discussão sobre a possibilidade de redução do número de vagas ofertadas anualmente, que passariam das atuais 40 para apenas 20. Na contramão das solicitações do Ministério da Educação que solicitou tecentemente a ampliação da oferta de vagas, é uma proposta que ainda será discutida em reunião do Conselho de Curso. Esta alternativa seria uma tentativa de manter o Curso de Medicina da UFSCar em funcionamento.

Por fim, os Estudantes deliberaram pela formação de Grupos de Trabalho para discutirem os muitos problemas enfrentados e decidiram realizar diversas manifestações em prol de um ensino de excelência de fato.

Continue Lendo →

Abertas as inscrições para o Enem 2012

0 Comentários // em Medicina UFSCar Vestibular // 8 de junho de 2012

ENEM

Até o dia 15 de junho, estão abertas as inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. As inscrições para o Exame devem ser feitas exclusivamente pela Internet no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em http://enem.inep.gov.br. De acordo com o Ministério da Educação, a inscrição será confirmada após o pagamento da taxa de R$ 35, até 20 de junho, por meio de guia de recolhimento da União (GRU) simples. Aluno de escola pública que esteja concluindo o Ensino Médio e se declarar integrante de família de baixa renda está isento do pagamento. O pedido de isenção deve ser feito no momento da inscrição, também pela Internet.

As provas estão agendadas para os dias 3 e 4 de novembro e, pelo terceiro ano consecutivo, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) utilizará exclusivamente os resultados do Enem para a seleção de estudantes que ingressarão nos cursos de graduação presenciais ofertados em seus campi. A indicação da obrigatoriedade de realização do Enem 2012 para ingresso na UFSCar foi definida em edital, divulgado pela Instituição e disponível para consulta no Portal da UFSCar, em www.ufscar.br.

Nos três campi da Universidade, são disponibilizadas 2.577 vagas em 57 cursos de graduação presenciais. No campus São Carlos, são oferecidos 37 cursos, reconhecidos pela qualidade nos projetos de ensino, pesquisa e extensão e estão distribuídos nos Centro de Educação e Ciências Humanas; de Ciências Exatas e de Tecnologia; de Ciências Biológicas e da Saúde. Em Araras, o Centro de Ciências Agrárias (CCA) oferece os cursos Agroecologia, Biotecnologia, Ciências Biológicas, Engenharia Agronômica, Física e Química. Mais informações sobre o CCA podem ser obtidos no endereço www.cca.ufscar.br. O Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS), instalado no campus Sorocaba da UFSCar, tem como principal diferencial o desenvolvimento de atividades acadêmicas focadas nas questões relativas à sustentabilidade em todos os seus aspectos. São oferecidos os cursos de Administração, Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Econômicas, Engenharia de Produção, Engenharia Florestal, Física, Geografia, Matemática, Pedagogia, Química e Turismo. Mais informações sobre o CCTS podem ser conferidas emwww.sorocaba.ufscar.br.

Continue Lendo →

Pesquisas desenvolvidas na UFSCar analisam os tratamentos dos portadores de HIV

0 Comentários // em Medicina Notícias UFSCar // 21 de maio de 2012

Pesquisas desenvolvidas na UFSCar analisam os tratamentos dos portadores de HIV

Estudos realizados pela professora Sigrid de Sousa Santos, do Departamento de Medicina, analisam a relação dos portadores do vírus da imunodeficiência adquirida com outras doenças

Mesmo após o desenvolvimento de remédios que prolongam a vida dos portadores do vírus HIV, ainda é necessário descobrir tratamentos que ofereçam aos soropositivos melhor qualidade de vida, em especial no combate a doenças oportunistas e outras patologias relacionadas ao processo de velhice, como o câncer, por exemplo. Estudos realizados na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), sob a coordenação da professora Sigrid de Sousa dos Santos, do Departamento de Medicina, analisam a relação dos portadores do vírus da imunodeficiência adquirida com outras doenças, como infecções, febre amarela, hepatites e insuficiência renal. Os estudos são realizados em parceria com as Faculdades de Medicina da USP de São Paulo e Ribeirão Preto e a Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp e também com o Hospital Escola, Centro de Especialidades e Santa Casa de São Carlos.

A professora Sigrid iniciou seus estudos com portadores de HIV durante sua graduação, realizada na Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo, entre os anos de 1987 e 1992, momento em que os primeiros testes com o Zidovudina (AZT) eram realizados com pacientes soropositivos. O AZT inibe a produção de proteína transcriptase reversa que é essencial para a reprodução do vírus. No entanto, a irregularidade nos tratamentos contribuiu para o desenvolvimento de vírus mais resistentes aos medicamentos.

Continue Lendo →

Página 3 de 512345
  • RSS
  • Email
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • Flickr
  • YouTube