Grupo Risólis -)

Grupo Risólis  )

É inequívoca a importância da humanização da assistência no ambiente hospitalar. Há indícios na literatura médica de que pacientes que usufruem de  um ambiente cercado de bom-humor e alegria recuperam-se mais rapidamente e apresentam menos complicações durante as internações.

Diante disto, a formação e capacitação de profissionais da área da saúde para atender essa clientela nesta perspectiva torna-se indicada. Na década de 1970, o médico Hunter Patch Adams iniciou a inserção de palhaços no ambiente hospitalar com o objetivo de minimizar os traumas e a duração da internação nos EUA. No Brasil, esse tipo de intervenção surgiu com o ator Wellington Nogueira e a trupe Doutores da Alegria, em 1991.

Baseando-se nessas pesquisas e experiências, criou-se,, no ano de 2007, o grupo de clowns Risólis. O termo clown é usado para designar a atuação dos palhaços em espaços não-circenses, como o hospital, onde o palhaço se relaciona com uma “platéia” muitas vezes composta por apenas uma pessoa, debilitada e fora de seu ambiente.

Assim, em março de 2009 começaram as intervenções semanais deste grupo no Hospital Escola Municipal Prof. Dr. Horácio Carlos Panepucci, que consistem em interagir com crianças, homens e mulheres sejam eles pacientes, acompanhantes ou funcionários do hospital.

Para saber mais sobre o grupo você pode entrar em contato pelo email risolisufscar@gmail.com.

Documentos

  • RSS
  • Email
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • Flickr
  • YouTube