Sérgio Arouca

Sérgio AroucaSérgio Arouca nasceu na cidade Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, Brasil em 1941. Formou-se médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) em 1966. Presidiu a 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, a primeira que conclamou o usuário a debater o tema. Nesse período foram realizadas pré-conferências em todos os estados. Os resultados da Conferência subsidiaram o texto da saúde na Constituição Federal, em 1988.

Considerava Saúde não só como assistência médica no momento adequado e com a qualidade necessária, mas também como uma série de condições para que a população não adoeça – reforma agrária, educação, lazer, liberdade, condições de habitação dignas, transporte etc.

Sérgio Arouca faleceu em agosto de 2003, devido a um câncer no intestino. Era casado com a sanitarista Lúcia Souto e deixou quatro filhos.

Entre suas diversas atuações profissionais destacamos:

  • consultor da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), atuando em vários países da América Latina.
  • professor concursado da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) da Fiocruz.
  • presidência da Fiocruz através de um movimento nacional e suprapartidário que se deu no ano de 1985, sendo que sua gestão viria a tornar a fundação mais democrática e viria a restaurar a importância e o prestígio da Fiocruz no campo da pesquisa científica.
  • Secretário de Estado da Saúde do Rio de Janeiro
  • candidato à Vice-presidência da República em 1988, na chapa de Roberto Freire.
  • candidato a vice-prefeito do Rio de Janeiro na chapa de Benedita da Silva.
  • Deputado Federal por oito anos, ocupando também diversos cargos em comissões de saúde, ciência e tecnologia, sempre na defesa da modernidade e do interesse do trabalhador.
  • Secretário de Saúde do Município do Rio de Janeiro no ano de 2001.
  • coordenador do programa de saúde de Ciro Gomes (PPS) na eleição para Presidência da República em 2002, incorporando-se no segundo turno à campanha de Lula.
  • participou da Secretaria de Gestão Participativa do Ministério da Saúde em janeiro de 2003 e foi nomeado para a coordenação-geral da 12ª Conferência Nacional de Saúde e para ser o representante do Brasil na Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Tanto na Fiocruz, como na OPAS, como na presidência da 8ª Conferência Nacional de Saúde, as ações de Sérgio Arouca foram reflexos de suas convicções políticas… convicções que defendiam a democratização na sociedade brasileira.”

“Antes de médico, um cidadão consciente e atuante. Esse precedente permitiu que Sérgio Arouca exercesse seu papel social de médico com maestria.”

Por toda a sua produção científica e a liderança conquistada na construção do Sistema Único de Saúde (SUS), Arouca se tornou uma referência mundial.

Sérgio Arouca

  • RSS
  • Email
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • Flickr
  • YouTube