Estudantes de Medicina da UNICAMP apoiam nosso movimento

0 Comentários // em CAMSA Movimento Estudantil Paralisação UFSCar // 31 de março de 2013

O Centro Acadêmico Adolfo Lutz, órgão representante dos estudantes de medicina da UNICAMP, publica em seu site, em 13 de março de 2013, moção de apoio ao Movimento de Greve organizado pelos estudantes de medicina da UFSCar. Abaixo o texto na íntegra

“MOÇÃO DE APOIO À GREVE ESTUDANTIL NA UFSCAR

O Centro Acadêmico Adolfo Lutz, órgão de representação máxima dos estudantes de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/UNICAMP), vem por meio desta tornar público o apoio aos estudantes de Medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) que decirdiram em Assembléia Geral pela Greve Estudantil.

A falta de docentes e preceptores nos campos de estágio e o constante atraso em obras são alguns dos problemas enfrentados pelos colegas em São Carlos e que revelam uma constante na Educação Brasileira: o Sucateamento deste serviço para a população estudantil e toda a sociedade, que não contam com condições adequadas para desempenho de atividades ligadas ao ensino, à pesquisa e à extensão.

Neste sentido, vemos na atitude dos estudantes da UFSCar um exemplo a ser seguido e um importante marco do movimento estudantil em defesa dor interesses acadêmicos e da população, que merece médicos críticos e bem formados para atender a reais demandas da sociedade.

Por uma educação de qualidade!

Todo o apoio à greve!

Saudações Estudantis!

Centro Acadêmico Adolfo Lutz – Medicina UNICAMP

Gestão – “É Tempo” 2012/2013″

Estudantes de Medicina da UNICAMP apoiam nosso movimento

Manifesto de Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar

0 Comentários // em CAMSA Destaque Greve Medicina Movimento Estudantil Paralisação São Carlos SUS UFSCar //

Manifesto de Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar

“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem”. - Rosa Luxemburgo

Nós, estudantes de medicina da UFSCar, vimos pelo presente documento expressamente divulgar e apontar nosso descontentamento frente ao contínuo sucateamento do curso médico oferecido pela supracitada universidade. Exigimos que providências sejam tomadas pelas partes responsáveis, direta ou indiretamente, pela gestão, zelo e bom funcionamento da graduação em medicina. Exigimos um curso médico de qualidade a fim de poder, futuramente, oferecer um cuidado adequado à saúde da população em geral.

A paralisação total das atividades do primeiro ao quarto ano foi o único caminho restante vislumbrado pela maioria dos alunos. mesmo com um prejuízo imenso envolvendo carga horária, tempo de formação, exposição e a própria tensão psicológica surgida em tal atividade, tanto para professores como alunos, não desistiremos até que nossas reivindicações sejam atendidas. Não estamos exigindo nada além daquilo que nos foi prometido: “Um ensino médico de excelência, ousadia e compromisso social à luz das Diretrizes Curriculares Nacionais de Graduação em Medicina e dos princípios do Sistema Único de Saúde – SUS.” Infelizmente, nem o suporte básico à graduação bem como a questão assistencial em saúde à população serão possíveis enquanto não houver interesse e investimento nesse setor.

As reivindicações de nós, estudantes de medicina, vão muito além de uma questão intimista e pessoal. Ao contrário, atendem também ao suplício de toda uma população sedenta por um atendimento de excelência em saúde. Assim, esperamos por uma sensibilização das autoridades competentes quanto a essa questão e, mais, esperamos uma ação sinérgica entre todas as partes envolvidas para a resolução de tais agravos. Na busca de um ensino de excelência, na busca por um cuidado digo à população.

São Carlos, aos 15 de Março de 2013.
Estudantes de Medicina em Greve.

‘Texto retirado do Manifesto de  Greve dos Estudantes de Medicina da UFSCar.’

Leia aqui Manifesto na íntegra.

Por que Medicina? Por que UFSCar?

0 Comentários // em CAMSA Medicina São Carlos UFSCar Vestibular // 10 de janeiro de 2013

Medicina UFSCar

Aos vestibulandos e futuros alunos da medicina UFSCar,

Antes de entrar na faculdade, quando comecei a pensar na ideia de vir para a UFSCar, não conhecia bem como era aqui e comecei a procurar informações. Nos cursinhos por onde passei (Etapa e Poliedro) e de todas as pessoas de fora, sempre que perguntava sobre o curso a resposta era a mesma: “acho que não é uma boa opção!”. Bom, segundo eles, o curso apresenta tudo de ruim que um curso de medicina pode ter: não tem hospital escola e utiliza o PBL como metodologia de ensino.

Nesse tempo que estou aqui, pude ver a realidade e passo a vocês como, de fato, é o curso. O PBL ou ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) foge do método tradicional, em que há aulas com turmas grandes e professores passando o conhecimento aos alunos que o recebem de maneira “passiva”, e trabalha por meio de discussões em pequenos grupos com a busca do conhecimento por parte dos próprios alunos, que passam a ser “ativos” na busca do mesmo. Isso parece loucura em um primeiro momento, pois não parece que vamos conseguir aprender tudo sem o professor para nos ensinar, mas depois de algumas crises da pra ver que de fato este método funciona e que aprendemos a desenvolver um raciocínio clínico mais precocemente, se comparado com alunos do método tradicional. Isso fica evidente com os elogios que nossos alunos recebem ao fazer estágios em outras universidades. Quanto ao hospital escola, já existe um módulo funcionando em que ocorre uma parte do internato, e aguardamos o prazo da nova prefeitura para sua finalização.

Em 2012, fizemos manifestações em busca de melhorias para a área da saúde de São Carlos e para o próprio curso de medicina. Como resultados, conseguimos mostrar que não estamos passivos quanto à politica da cidade, o compromisso de melhorias na qualidade do ensino e de ajustes nas estruturas do curso.
Apesar dos problemas e das incertezas não mudaria daqui. Aqui temos uma maior proximidade com os professores, proporcionada pelas atividades em pequenos grupos; temos uma grande abertura para participar de ligas acadêmicas, projetos de extensão e, até, do centro acadêmico e da atlética; e temos por base o excelente desempenho dos alunos da turma I (quase 90% de aprovação direta) nas mais concorridas residências, como cirurgia (UNIFESP, FAMEMA), clínica médica (USP, UNESP, FAMEMA), anestesiologia (USP) pediatria (UNICAMP), entre outras. Logo, podemos ver que o curso de medicina da UFSCar forma médicos generalistas competentes, que tem firmado o nome dessa universidade no meio médico. Todos estes motivos me dão confiança a continuar aqui e a buscar a não acomodação com o que nos é imposto, buscando uma postura ativa, não somente nos estudos, como também na vida.

Lucas Rocha Silva Barbosa – Turma VII

Acadêmico do 2º ano do Curso de Medicina da UFSCar.

Nota sobre movimentação dos Estudantes de Medicina da UFSCar

0 Comentários // em CAMSA Rede Escola São Carlos UFSCar // 18 de setembro de 2012

Estamos na época de eleições municipais. Nenhum outro momento poderia ser mais propício à discussão de dois temas explorados à exaustão durante a propaganda eleitoral: a saúde e a educação.

Conscientes do nosso papel na sociedade como cidadãos e futuros médicos, hoje mais uma vez expomos nossos problemas, estamos seriamente preocupados com as dificuldades que se apresentam ao desenvolvimento das atividades de nosso Curso – que mais uma vez apresenta riscos à sua continuidade.

Infelizmente, em algum ponto deste caminho tortuoso, nossos sonhos como futuros médicos e nossos esforços como estudantes não foram e não são respeitados e correspondidos por aqueles responsáveis por nossa formação.

Preocupados com a melhoria das condições de ensino, organizamos durante este ano de 2012, diversas Assembleias de Estudantes para discutir nosso processo de formação.

Chegamos à perversa conclusão de que poucos avanços foram alcançados e muitos problemas, não só não foram resolvidos, como muitos outros surgiram. Não nos acomodaremos nem ficaremos calados diante da desonestidade, da falta de compromisso e da incompetência técnica e administrativa. Lutaremos pelo que nos é de direito e por isso estamos aqui expondo para vocês o que é de direito de vocês saberem: fomos enganados, vocês foram enganados, a população de São Carlos foi enganada.

Hoje, dia 18 de setembro de 2012, realizamos uma passeata que contou com a participação de cerca de 130 estudantes rumo ao Hospital Escola Municipal, representação máxima da interrupção de tudo o que nos foi prometido. Ao lado daquela obra inacabada enterramos simbolicamente nossos sonhos de formação. Somos vítimas de um projeto elaborado por uma universidade amadora, de uma política de governo estagnada e de um sistema de saúde falido – porém perfeitos no discurso. Os pactos acordados não foram cumpridos, os estudantes estão sem ensino e a população sem saúde.

Se por um lado é papel da universidade garantir a excelência do ensino que, a nosso ver, envolve, principalmente, a atuação dos estudantes junto à rede de saúde e a oferta de conhecimento acumulado para a sociedade, por outro é papel dos gestores municipais garantirem recursos financeiros, humanos, infraestrutura e mecanismos adequados para o cuidado digno da população de São Carlos e região.

Dos candidatos à Prefeito queremos propostas efetivas para a saúde, não somente rascunhos de propostas de governo. Vocês possuem um projeto para a saúde deste município? Estarão alinhados com os Governos Estadual e Federal? Estarão comprometidos com a qualidade a ampliação do atendimento, com a racionalização de recursos, com a gestão qualificada e com a inserção de estudantes na Rede Escola?

Por fim gostaríamos de manifestar nossa luta em defesa não somente de um ensino de excelência, mas também da consolidação da Rede Escola de Cuidados à Saúde de São Carlos e da estruturação do Sistema Único de Saúde.

Estudantes de Medicina da UFSCar

Departamento de Medicina da UFSCar realiza o I Simpósio sobre Emergências Endocrinológicas

0 Comentários // em Eventos Ligas Acadêmicas // 7 de setembro de 2012

lemu_simp

Evento acontece no dia 29 de setembro no campus São Carlos da UFSCar e as inscrições estão abertas

O Departamento de Medicina (DMed) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza o I Simpósio da Liga de Endocrinologia e Metabologia (LEMU) da UFSCar, no dia 29 de setembro. O Simpósio contará com aulas expositivas sobre o tema “Emergências Endocrinológicas”.

A Endocrinologia é área da Medicina que estuda os hormônios e sua interação, relação com o corpo e diversas doenças que podem levar, ou mesmo ser a causa, de alterações no organismo. Algumas doenças endocrinológicas podem levar o indivíduo à morte, se não reconhecidas a tempo.

A Liga de Endocrinologia e Metabologia é uma iniciativa dos estudantes do curso de Medicina da UFSCar e tem como coordenadora a docente do Departamento de Medicina, professora Joyce Silva e como colaborador o docente do DMed, professor Wilson Medina. A Liga promove atividades de ensino, extensão e pesquisa. Tem por intuito não só fulminar a produção acadêmica e aquisição de conhecimentos, bem como, a criação de estratégias de intervenção na comunidade, visando a geração de ações sociais.

A LEMU tem como objetivo aprofundar os conhecimentos em Endocrinologia; aguçar a visão clínica dos acadêmicos participantes para reconhecer alterações que em muitos casos passam despercebidas pelos médicos, possibilitando um melhor atendimento e diagnóstico precoce; fatores que muitas vezes levam a uma melhor resposta ao tratamento e qualidade de vida do paciente. Também pretende promover reuniões científicas entre seus membros e para o meio acadêmico, proporcionando maior conhecimento sobre a especialidade e respectivas patologias, desenvolver trabalhos científicos nessa área e criar estratégias de apoio à comunidade.

O Simpósio pretende oferecer conhecimento atualizado sobre as Emergências Endocrinológicas, além de proporcionar a aquisição de habilidades e competências para o reconhecimento desses casos.

O evento acontece às 8 horas, no Auditório do Departamento de Medicina, localizado na área Norte do campus São Carlos da UFSCar. As inscrições devem ser feitas no site www.lemu.notlong.com, onde mais informações sobre a atividade podem ser obtidas.

Através de Coordenadoria de Comunicação Social da UFSCar.

Continue Lendo →

Página 1 de 712345...Última »
  • RSS
  • Email
  • Facebook
  • Google+
  • Twitter
  • Flickr
  • YouTube