pt-br

Richard

Richard Miskolci

Doutor em Sociologia pela USP, têm estágios sêniores pela Universidade de Michigan (2008) e Universidade da Califórnia (2013).

Miskolci é Professor Associado de Sociologia da UFSCar desde 2004. Foi Coordenador Adjunto da Área de Sociologia na CAPES entre 2015 e 2018. É Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq e Pesquisador Colaborador do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu da UNICAMP.

Fundou e coordena o Quereres – Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade. Orienta estudos sobre os usos contemporâneos das mídias digitais. Publicou recentemente Desejos Digitais: uma análise sociológica da busca por parceiros on-line (Autêntica, 2017). Também é autor de O desejo da nação: masculinidade e branquitude no Brasil de fins do XIX (Annablume/FAPESP, 2012) e Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças (Autêntica, 3.a edição 2017). Organizou com Jorge Leite Júnior o livro “Diferenças na Educação: outros aprendizados” (EdUFSCar, 2014) e, com Larissa Pelúcio, a coletânea Discursos fora da ordem: sexualidades, saberes e direitos (Annablume/FAPESP, 2012).

É assessor da CAPES, da FAPESP, do CNPq, membro do Comitê de Relações Acadêmicas Internacionais da Sociedade Brasileira de Sociologia, também é parte do comitê editorial da “Sociologies in Dialogue”, revista internacional da Sociedade Brasileira de Sociologia. Foi  membro dos comitês editoriais da Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar (2011-2014) e dos cadernos pagu (2010-2015). É parecerista dos periódicos Revista Brasileira de Ciências Sociais, cadernos pagu, Revista Estudos Feministas, entre outros.

É autor de artigos e resenhas publicados em Sociologias, Revista Brasileira de Ciências Sociais, Sociedade & Estado, cadernos pagu, Revista Estudos Feministas, Lua Nova, Revista de Sociologia e Política, Tempo Social e Gênero. Em 2016, organizou o primeiro dossiê sobre Sociologia Digital do Brasil na Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar, co-organizou, com Iara Beleli, o dossiê “Percursos Digitais: corpos, desejos, visibilidades” na cadernos pagu (n.44, 2015); com Júlio Assis Simões o dossiê Sexualidades Disparatadas também na revista cadernos pagu (n.28/2007), co-editou a coletânea O Legado de Foucault (São Paulo: Editora Unesp, 2006), editou o dossiê Normalidade, Desvio, Diferenças (teoria&pesquisa, 2005) e publicou sua tese de doutorado, em 2003, como Thomas Mann, o artista mestiço.

Coordenou eventos sobre Michel Foucault (2004), Corpo e Identidade Social (2005), Estudos Culturais Hoje (2006), Gênero e Sexualidade no Cinema Contemporâneo (2006 e 2007) e Sexualidades, Saberes e Direitos (2010). Também coordenou GTs nos congressos da Sociedade Brasileira de Sociologia com Miriam Adelman sobre Novas Sociologias e Sociologia Digital. Organiza sessões sobre Sociologia Digital na International Sociological Association (ISA), na qual faz parte do Research Committee Future’s Research (RC07).

Entre 2008 e 2014, coordenou o Curso Gênero e Diversidade na Escola, financiado pelo MEC e oferecido na modalidade a distância pela UFSCar para mais de dois mil estudantes em vários estados.

Entre 2015 e 2018, foi Coordenador Adjunto da área de Sociologia na CAPES, órgão que avalia os programas de pós-graduação brasileiros.

Atualmente, pesquisa os grupos que se articulam contra o avanço dos direitos sexuais e reprodutivos, os quais chamam de “ideologia de gênero”.

Currículo Lattes de Richard Miskolci

Página de Miskolci no Google Acadêmico

Página de Miskolci no Academia.edu