Especialistas de todo o mundo discutem abordagem inovadora da África e suas diásporas na UFSCar

Conferência sobre novas concepções da África e suas diásporas será aberta ao público

Nesta semana – de 27 a 30 de agosto –, a UFSCar será sede de reunião do Comitê Científico do projeto internacional “História Geral da África”, coordenado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Durante o evento, estarão na Universidade especialistas de 15 países, sendo oito africanos: Argélia, Camarões, Angola, Mali, República Democrática do Congo, Botswana, Madagascar e Benim. Esta será a terceira reunião do comitê que está preparando o nono volume da coleção “História Geral da África”, projeto iniciado em 1964 com o objetivo de promover o reconhecimento do patrimônio cultural da África e a compreensão de sua relação com outras civilizações, a partir de uma visão obtida de dentro do continente africano.

Na quarta-feira, dia 27, às 9h30, acontece a cerimônia de abertura do encontro, no Anfiteatro da Reitoria, na área Sul do Campus São Carlos da UFSCar. Está prevista a presença do Presidente do Comitê Científico, Augustin Holl; do Chefe da Seção de Diálogo Intercultural da Unesco, Ali Moussa Iye, que coordena o projeto de elaboração da “História Geral da África”; da Coordenadora da área de Educação da Unesco no Brasil, Maria Rebeca Otero; da Secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos; e do Reitor da UFSCar, Targino de Araújo Filho.

Em seguida, a partir das 10 horas, será realizada a conferência “Contribuições da História Geral da África para uma outra visão da África e suas Diásporas”, proferida por Elikia M’Bokolo, historiador vinculado à Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (EHESS), na França, e Presidente do Comitê Científico para o uso pedagógico da “História Geral da África”. A apresentação, em Português, poderá ser acompanhada por webconferência no link http://webconf2-rnp.br/UAB_UFSCar. Também será aberta ao público a apresentação do Volume IX, a ser proferida por Olabiyi B. Joseph Yai, Embaixador do Benim junto à Unesco, a partir das 11h30. As demais sessões do evento serão restritas aos integrantes do Comitê Científico e especialistas convidados.

História Geral da África
O projeto de organização dos oito primeiros volumes da coleção “História Geral da África”, publicados originalmente em Francês no final de década de 1980, foi iniciado ainda em 1964. A elaboração da obra envolveu mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos. Em 2011, a obra foi publicada em Português, em uma parceria entre a Unesco, o Ministério da Educação e a UFSCar. A tradução foi desenvolvida pelo Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (NEAB) da UFSCar, sob a coordenação do professor Valter Silvério, do Departamento de Sociologia da Universidade. Os oito volumes, bem como os primeiros materiais pedagógicos desenvolvidos no âmbito do projeto “Brasil-África: Histórias Cruzadas”, podem ser obtidos gratuitamente no site da Unesco.

Em 2009, foi iniciada internacionalmente uma segunda etapa do projeto, voltada mais especificamente à renovação do ensino de história com base na coleção. No âmbito dessa segunda fase, está sendo estruturado um novo volume (Volume IX), que deverá atualizar a coleção, já que os volumes anteriores cobrem os períodos da Pré-História até a década de 1980. Para a elaboração do Volume IX foi constituído um Comitê Científico composto por 16 pesquisadores dos oito países africanos mencionados anteriormente, Barbados, Cuba, China, França, Canadá, Estados Unidos e Brasil. O Comitê se reuniu em novembro de 2013 em Salvador e em junho deste ano na França. Neste terceiro encontro, além dos trabalhos específicos relacionados à organização do Volume, será realizado o workshop intitulado “New conceptualizations on Africa and its Diasporas in the social sciences and humanities”, cujo principal objetivo é refletir de forma aprofundada sobre as implicações teóricas e metodológicas de uma nova abordagem que busca construir uma história dos processos conectando a África e suas diásporas e, também, que retrate como dialogam e influem nas diversas fases da globalização.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>